Troca de ofensas cancela entrada de Bolsonaro no PL

O ingresso do presidente Jair Bolsonaro ao Partido Liberal (PL) estava agendado para o próximo dia 22, mas uma dura conversa com o chefe da legenda, Valdemar Costa Neto, adiou por tempo indeterminado sua filiação. Mais do que isso: pode ter subido no telhado.

De acordo com o site O Antagonista, houve troca de ofensas entre os dois quando o assunto foi o comando do diretório do PL em São Paulo. Bolsonaro quer que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), seu filho "03", esteja à frente da sigla no principal estado brasileiro.

“Você pode ser presidente da República, mas quem manda no PL sou eu”, teria respondido Valdemar. Ainda segundo o portal, Bolsonaro não reagiu bem e xingou o cacique do PL: "VTNC."

Valdemar, então, retrucou: "VTNC você e seus filhos". Foi suficiente para colocar toda a costura dos últimos dias por água abaixo.

Pela manhã, o PL confirmou o cancelamento do ato de filiação por meio de uma nota curta assinada pelo próprio Valdemar. "Após intensa troca de mensagens na madrugada deste domingo, 14, com o Presidente Jair Bolsonaro, decidimos, de comum acordo, pelo adiamento da anunciada cerimônia de filiação. Portanto, a data de 22 de novembro foi cancelada, não havendo, ainda, uma nova data para o compromisso de filiação."

Em Dubai, nos Emirados Árabes, Bolsonaro confirmou o adiamento da filiação. "Eu acho difícil essa data de 22. Tenho conversado com ele (Valdemar) e estamos em comum acordo que podemos atrasar um pouco esse casamento para que ele não comece sendo muito igual os outros. Não queremos isso", disse à imprensa.

Mais do que entraves em estados nordestinos, como Pernambuco e Piauí, a situação em São Paulo motivou toda a confusão.


Postagem Anterior Próxima Postagem