A dinâmica vacinal e a diminuição do número de óbitos fazem a COVID-19 perder força pandêmica


O presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT) e pesquisador da Fiocruz, o infectologista Julio Croda, que já conhecido internacionalmente pelo seu trabalho de pesquisa no enfrentamento à tuberculose, acredita estarmos perto do fim da pandemia. Para ele, em breve será possível relaxar o uso de máscaras. Mas, alerta para a necessidade de ampliar a quarta dose para os idosos, em especial aqueles que tomaram três injeções da CoronaVac.


De acordo com entrevestida concedida ao jornal O Globo, Croda estava a frente do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, durante a gestão do ministro Luiz Henrique Mandetta, logo no início da pandemia. E, por esse motivo se tornou uma das maiores referências no assunto no Brasil.

O infectologista, que também é professor da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) diz que “estamos caminhando para o fim da pandemia e vamos entrar numa situação com períodos sazonais e próximos, como já acontece com a gripe e a dengue, por exemplo”. Para ele, devido ao avanço das imunizações, iremos passar da pandemia para a endemia que significa um menos impacto nas hospitalizações e óbitos nas redes de saúde.

Postagem Anterior Próxima Postagem